“Agora é cacete”, diz sindicado dos táxis de SP contra o Uber

 Gustavo Sumares 29/01/2016 Aplicativos Mobilidade Trânsito

O vídeo de Matias foi feito como resposta a uma declaração de Haddad da manhã de quinta-feira. O prefeito disse que se os taxistas não aceitassem a regulamentação do Uber na cidade, os serviços de táxi desapareceriam por conta da concorrência predatória. Ainda segundo Haddad, a regulamentação era essencial para que o serviço pudesse ser fiscalizado

Agora é cacete

Segundo Matias, a declaração do prefeito aborreceu a categoria dos taxistas. “Não brinque com essa categoria, respeito é bom e os taxistas merecem”, disse. O presidente do Simtetaxis declarou também que “a Uber não vai trabalhar em São Paulo. Só vai trabalhar se for em modal táxi, no carro particular nós não vamos permitir”.

De acordo com Matias, fiscalizar o funcionamento do Uber é possível mesmo sem regulamentação. “Nós já prendemos mais de 250 veículos”, afirmou. O sindicalista declarou também que Haddad está “na marca do pênalti, porque eu vou estar na sua cola”.

Briga velha

Essa não é a primeira vez que o presidente do principal órgão de representação dos taxistas de São Paulo faz declarações desse teor. Em junho de 2015, Matias declarou que, se o Uber viesse a ser legalizado, “vai ter morte”.

Na cidade de São Paulo, o processo de regular o funcionamento do Uber está nas fases finais. Nos últimos dias de dezembro de 2015, a prefeitura propôs um decreto para a regulamentação do aplicativo que foi elogiado pela própria empresa.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: