MATÉRIA PUBLICADA HOJE PELA SUA EXCEPCIONALIDADE. -Marcelo Odebrecht ameaça derrubar a República

Marcelo Odebrecht ameaça derrubar a República

“Terão de construir mais 3 celas: para mim, Lula e Dilma”, dizia Emilio Odebrecht, sobre possível prisão do filho. O presidente da Odebrecht, Marcelo, foi preso nesta sexta

Publicado por Shankar Cabus8 horas atrás


Marcelo Odebrecht ameaa derrubar a Repblica

[ Trecho de reportagem de capa de ÉPOCA desta semana ]

Desde que o avançar inexorável das investigações da Lava Jato expôs ao Brasil o desfecho que, cedo ou tarde, certamente viria, o mercurial empresário Emilio Odebrecht, patriarca da família que ergueu a maior empreiteira da América Latina, começou a ter acessos de raiva. Nesses episódios, segundo pessoas próximas do empresário, a raiva – interpretada como ódio por algumas delas – recaía sobre os dois principais líderes do PT: a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A exemplo dos presidentes da Câmara, Eduardo Cunha, e do Senado, Renan Calheiros, outros dois poderosos alvos dos procuradores e delegados da Lava Jato, Emilio Odebrecht acredita, sem evidências, que o governo do PT está por trás das investigações lideradas pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot. “Se prenderem o Marcelo (Odebrecht, filho de Emilio e atual presidente da empresa), terão de arrumar mais três celas”, costuma repetir o patriarca, de acordo com esses relatos. “Uma para mim, outra para o Lula e outra ainda para a Dilma.”

Na manhã da sexta-feira, 19 de junho de 2015, 459 dias após o início da Operação Lava Jato, prenderam o Marcelo. Ele estava em sua casa, no Morumbi, em São Paulo, quando agentes e delegados da Polícia Federal chegaram com o mandado de prisão preventiva, decretada pelo juiz Sergio Moro, da 13ª Vara Federal da Justiça Federal do Paraná, responsável pelas investigações do petrolão na primeira instância. Estava na rua a 14ª fase da Lava Jato, preparada meticulosamente, há meses, pelos procuradores e delegados do Paraná, em parceria com a PGR. Quando ainda era um plano, chamava-se “Operação Apocalipse”. Para não assustar tanto, optou-se por batizá-la de Erga Omnes, expressão em latim, um jargão jurídico usado para expressar que uma regra vale para todos – ou seja, que ninguém, nem mesmo um dos donos da quinta maior empresa do Brasil, está acima da lei. Era uma operação contra a Odebrecht e, também, contra a Andrade Gutierrez, a segunda maior empreiteira do país. Eram as empresas, precisamente as maiores e mais poderosas, que ainda faltavam no cartel do petrolão. Um cartel que, segundo a força-tarefa da Lava Jato, fraudou licitações da Petrobras, desviou bilhões da estatal e pagou propina a executivos da empresa e políticos do PT, do PMDB e do PP, durante os mandatos de Lula e Dilma.

Os comentários de Emilio Odebrecht eram apenas bravata, um desabafo de pai preocupado, fazendo de tudo para proteger o filho e o patrimônio de uma família? Ou eram uma ameaça real a Dilma e a Lula? Os interlocutores não sabem dizer. Mas o patriarca tem temperamento forte, volátil e não tolera ser contrariado. Também repetia constantemente que o filho não “tinha condições psicológicas de aguentar uma prisão”. Marcelo Odebrecht parece muito com o pai. Nas últimas semanas, segundo fontes ouvidas por ÉPOCA, teve encontros secretos com petistas e advogados próximos a Dilma e a Lula. Transmitiu o mesmo recado: não cairia sozinho. Ao menos uma dessas mensagens foi repassada diretamente à presidente da República. Que nada fez.

Quando os policiais amanheceram em sua casa, Marcelo Odebrecht se descontrolou. Por mais que a iminência da prisão dele fosse comentada amiúde em Brasília, o empresário agia como se fosse intocável. Desde maio do ano passado, quando ÉPOCA revelara as primeiras evidências da Lava Jato contra a Odebrecht, o empresário dedicava-se a desancar o trabalho dos procuradores. Conforme as provas se acumulavam, mais virulentas eram as respostas do empresário e da Odebrecht. Antes de ser levado pela PF, ele fez três ligações. Uma delas para um amigo que tem interlocução com Dilma e Lula – e influência nos tribunais superiores em Brasília. “É para resolver essa lambança”, disse Marcelo ao interlocutor, determinando que o recado chegasse à cúpula de todos os poderes. “Ou não haverá República na segunda-feira.”

Antes mesmo de chegar à carceragem em Curitiba, Marcelo Odebrecht estava “agitado, revoltado”, nas palavras de quem o acompanhava. Era um comportamento bem diferente de outro preso ilustre: o presidente da Andrade Gutierrez, Otávio Azevedo. Otávio Azevedo, como o clã Odebrecht, floresceu esplendorosamente nos governos de Lula e Dilma. Tem uma relação muito próxima com eles – e com o governador de Minas Gerais, o petista Fernando Pimentel, também investigado por corrupção, embora em outra operação da PF. Otávio Azevedo se tornou compadre de Pimentel quando o petista era ministro do Desenvolvimento e, como tal, presidia o BNDES.

Não há como determinar com certeza se o patriarca dos Odebrechts ou seu filho levarão a cabo as ameaças contra Lula e Dilma. Mas elas metem medo nos petistas por uma razão simples: a Odebrecht se transformou numa empresa de R$ 100 bilhões graças, em parte, às boas relações que criou com ambos. Se executivos da empresa cometeram atos de corrupção na Petrobras e, talvez, em outros contratos estatais, é razoável supor que eles tenham o que contar contra Lula e Dilma.

A prisão de Marcelo Odebrecht encerra um ciclo – talvez o maior deles – da Lava Jato. Desde o começo, a investigação que revelou o maior esquema de corrupção já descoberto no Brasil mostrou que, em 2015, é finalmente possível sonhar com um país com menos impunidade. Pela primeira vez, suspeitos de ser corruptores foram presos – os executivos das empreiteiras. Antes, apenas corruptos, como políticos e burocratas, eram julgados e condenados. E foi precisamente esse lento acúmulo de prisões, e as delações premiadas associadas a elas, que permitiu a descoberta de evidências de corrupção contra Marcelo Odebrecht, o empreiteiro que melhor representa a era Lula. Foram necessárias seis delações premiadas, dezenas de buscas e apreensão em escritórios de empresas e doleiros e até a colaboração de paraísos fiscais para que o dia 19 de junho fosse, enfim, possível.

As provas contra a Odebrecht

Os documentos obtidos pela Lava Jato mostram como a empreiteira seguiu o roteiro de obras superfaturadas e obteve informações privilegiadas para acertar contratos com a Petrobras

Marcelo Odebrecht ameaa derrubar a Repblica

Sobrepreço – Em e-mail, assessor de Marcelo Odebrecht fala em superfaturamento. O chefe não se fez de rogado. E respondeu: é para acelerar as tratativas com os concorrentes (Foto: Reprodução)

Marcelo Odebrecht ameaa derrubar a Repblica

Informação privilegiada – O diretor da Odebrecht Rogério Araújo avisa que sabia de orçamento interno da Petrobras. Horas antes ele se encontrara com o diretor Paulo Roberto Costa (Foto: Reprodução)

Marcelo Odebrecht ameaa derrubar a Repblica

Amigo do peito – A Polícia Federal anexou na investigação mensagens de outro empreiteiro, Léo Pinheiro, da OAS. Lula era sempre citado e tinha até apelido. E, claro, era sempre elogiado (Foto: Reprodução)


Por: Filipe Coutinho, Thiago Bronzatto e Diego Escosteguy

Fonte: http://epoca.globo.com/tempo/noticia/2015/06/marcelo-odebrecht-ameaca-derrubar-republica.html

Shankar Cabus

Shankar Cabus

Desenvolvedor web, web designer e ajudante do Direito

Formado em Sistema de Informação pela Universidade do Estado da Bahia, atua como web designer, frontender e ajudante do Direito.

Alguns comentários::

Shankar Cabus
10 votos

Quero que o circo pegue fogo mesmo. A destruição é o primeiro passo no processo de reconstrução! Vamos ver se agora a estrutura é abalada!
3 horas atrás Responder Reportar
Fred Silva
4 votos

Há hoje no Brasil, uma articulação política que talvez seja inédita na nossa história contemporânea. Inédita por sua capacidade de mobilização, somente vista quando a igreja católica detinha efetivo poder político.
Similar ao que ocorre no seio do ISIS, assistimos a transformação de grupos religiosos em verdadeiros currais eleitorais, onde os seus líderes usam do seu rebanho para obter votos e ascender ao poder político, impondo a toda a sociedade, as ideologias e dogmas da minoria que o elegeram.
Tal constatação me parece muito preocupante.
De outro lado, a direita, que apenas no final do século XX, “perdeu” boa parte do poder político, tenta macular em toda a América Latina e no Brasil, a obra popular, fazendo isso de tal sorte, que não importa o quanto caro custe a derrota daqueles que pela primeira vez, tem a oportunidade de construir e guiar o próprio futuro.
Considerando estes fatos, acredito que no caso de uma “revolução” jurídica/política que termine por derrubar eventual governo eleito, acarretará uma onda de violência nunca antes vivenciada por nossa nação. Muitos dos hoje quietos, se levantarão com armas em punho para lutar pelo que acreditam. Independentemente de terem ou não razão, lutarão.
Enfim, pagaremos um preço muito alto pela ganância de alguns e lamentavelmente, como é de regra, a maioria de vítimas será de inocentes.
2 horas atrás Responder Reportar
Samir Carlotto
3 votos

É sério que você acha que estes corruptos e corruptores estão sendo perseguidos ? Podem estar, mas devem. Claro que sempre houve corrupção (mas não tanto como nunca na história desse país). Se as oposiçõs de outrora nao se manifestou, esperando que chegaria (e chegou) sua vez, não deve chorar os que usam a JUSTIÇA para acabar com este câncer em nosso país que é a corrupção. Que venha a Guerra Civil, se preciso for. Lutaremos para limpar a política e a justiça.
1 hora atrás Reportar
Roberto Siqueira
4 votos

Dar $$$ pra cervejinha do guarda da esquina é corrupção também…
2 horas atrás Responder Reportar
Caio Crepaldi Martins
4 votos

Pra PTista é assim né. Se você já colou um chiclete embaixo da carteira, passou no sinal vermelho, ou jogou lixo no chão, nunca poderá reclamar da corrupção. Afinal você também já fez coisa errada.
1 hora atrás Reportar
Grace Torres
4 votos

Com certeza, Roberto. Tenho conhecidos que dão aquela sonegadinha básica no imposto de renda e xingam aos brados os outros de corruptos…
49 minutos atrás Reportar
Ana Clara Benazzato
3 votos

Só vou comemorar quando vir os 2 maiores bandidos de toda a história deste país irem para trás das grades. Por enquanto só estou animada.
2 horas atrás Responder Reportar
Grace Torres
3 votos

Você é otimista… eu acho que tem bandidos muito piores ainda soltos e nada ameaçados de serem pegos por aqui.
50 minutos atrás Reportar
Antonio Cândido do Carmo
3 votos

È, realmente a lei isenta de responsabilidade o Ex Presidente “Brahama”, a Presidenta Guerrilheira. Assim não podem eles responder por seus ilícitos, pois é quem indica os Julgadores, os acusadores, etc. etc..

Quando Brasil e os brasileiros irão ter responsabilidade para eleger alguém ???

O Pelé tinha razão. “Morro de vergonha”. ANTONIO CÂNDIDO DO CARMO
2 horas atrás Responder Reportar

Este documento foi selecionado especialmente por
Fale agora com um Advogado
Encontre um Correspondente
Envie gratuitamente seu caso, receba orientações, e encontre o advogado certo para você.
Mais de 100 mil advogados em 5.397 cidades.

Marcelo Sávio

3 votos

“Nunca antes na história deste país” fora vista uma situação desta; políticos do alto escalão e empresários mega milionários sendo presos. Estou satisfeito em ter vivido estes anos DOURADOS da história Brasileira. Dentro do assunto tomado acima, não acredito que o Sr. Marcelo Bahia Odebrecht ou seu pai, Sr. Emilio Odebrecht, patriarca da família que ergueu a maior empreiteira da América Latina, tenham força de derrubarem a república brasileira. Acredito que eles farão vários contatos, “engolirão seus orgulhos” e aceitarão a vergonha da prisão do Sr. Marcelo. Embora vexatória para a família Odebrecht, irão assumir parte da responsabilidade, somente o necessário para que a não respingue na presidente e em seu antecessor. Isso é o que eu acredito que irá acontecer em meu medíocre conhecimento do espírito humano. Deus Salve o Brasil.

1 hora atrás Responder Reportar

4 votos

E Deus proteja o Juiz Sergio Moro e a PF.

3 votos

Bela demonstração, na prática, de que realmente todos são iguais perante a Lei, independente da condição econômica e do poder político, nos propiciada pelo MAGISTRADO SÉRGIO MORO. Sua Excelencia está de parabéns pela 14ª fase da LAVA JATO. Esperamos que na próxima fase, finalmente, LULA faça companhia aos seus cúmplices na CADEIA.

Ulisses Novaes

3 votos

Se apurar realmente o Lavajato, faltará, continuar as investigações e a grande midia divulgar a OPERAÇÃO ZELOTES, onde encontra o primo do Aécio Neves Francisco Dorneles do PP, que também está no Lavajato (não vejo seu nome divulgado), E também no escândalo de Furnas, juntamente com Aécio Neves do PSDB. Será que vão julgar e divulgar estes outros escandalos. Lembrams que na operação Zelotes, estão envolvidas grandes empresas, inclusive a RBS, filiada da rede Globo.

Marcello Silva e Santos3 votosÓtimo! Que faça isso! Infelizmente acho que ele não terá coragem, até porque tem matérias na internet onde ele está em jantar de apoio ao Aécio, na mesa do FHC, ou seja, ele não vai acabar a república e correr o risco de atrapalhar os planos de seus padrinhos. Ou será que ele acha que se houver uma “queda da república” isso será um processo pacífico? Ele está sonhando um sonho mal sonhado….O importante disso tudo é ver que: depois de 226 anos de república um empreiteiro contaminado pelo vício do é dando que se recebe está sendo PRESO. Se isso vai gerar punição é outra estória. Mas já é um ÓTIMO começo…esse país precisa ser passado a limpo. Vou além: a culpa não é do PT ou do PSDB, ela remonta a república velha, ao PSD, o antigo PTB, a Estado Novo, os militares (mais de uma vez), enfim esses antecedentes históricos que tanto prejudicaram nossa sociedade precisam ser enterrados nessa cruzada do MPF (que também está querendo aparecer, mas vamos dar um desconto).

47 minutos atrás Responder Reportar

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s