Dia: outubro 14, 2013

COTAS RACIAIS VOCÊ É A FAVOR OU CONTRA?

Alguém sabe responder?????/

A pergunta mais desafiadora dos últimos tempos:

 

 

 
Se o rei do Futebol é negro…

Descrição: pelé


O político mais poderoso do mundo é negro…

Descrição: 4015e52.jpg


E o líder da oposição (Partido Republicano) também é negro…

Descrição:         4015ec0.jpg

A mulher mais rica e influente na mídia é negra…

Descrição: oprah

O melhor jogador de golfe de todos os tempos é negro…

Descrição:     4015edf.jpg

As melhores jogadoras de tênis do mundo também são negras…

Descrição: 4015eef..jpg

O ator mais popular do mundo é negro…

 Descrição: 4015efe.jpg

O piloto de corrida mais veloz do mundo é negro…

Descrição: 4015f0e.jpg

O mais inteligente astrofísico na face da terra é negro…

Descrição: 4015f1e.jpg


O mais próspero cirurgião cerebral do mundo é negro…

Descrição:     4015f2d.jpg


O homem mais rápido do mundo é negro…

Descrição: 4015f3d.jpg

POR QUE NO BRASIL ELES PRECISAM DE COTAS?

“O dia em que pararmos de nos preocupar com Consciência Negra, Amarela ou Branca e nos preocuparmos com Consciência Humana, o racismo desaparecerá.”

 
 
FICOU FALTANDO : O HOMEM MAIS DECENTE DO BRASIL É NEGRO : JOAQUIM BARBOSA !!!!!!!!!!

 

Mais de 2.000 políticos recebiam Bolsa Família ilegalmente

Mais de 2.000 políticos recebiam Bolsa Família ilegalmente

Postado por: Nação Jurídica
O Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome admitiu nesta sexta-feira que mais de 2.000 políticos eleitos em 2012 receberam ilegalmente recursos do Bolsa Família. O ministério chegou à descoberta após cruzar dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com a lista de beneficiários do programa.

Inicialmente, o tribunal investigou 2.221 vereadores, 41 vice-prefeitos e dez prefeitos em situação irregular. Depois de uma checagem nos dados, o número caiu para 2.168. Os benefícios foram cancelados e os políticos terão de devolver os recursos.

A legislação veda que ocupantes de cargos públicos recebam recursos do Bolsa Família – o que é desnecessário porque nenhum deles se encaixaria nos critérios de renda do programa.

O valor médio pago atualmente pelo Bolsa Família é de 152 reais. Nessa média, o prejuízo aos cofres públicos com as irregularidades descobertas pode ser estimado em 330.000 reais.

De acordo com o Ministério do Desenvolvimento Social, o cruzamento de dados é feito rotineiramente, e já havia acontecido nas eleições anteriores.O Bolsa Família atende 13,8 milhões de famílias no Brasil.

Fonte: Folha de S. Paulo

 
NOSSA OPINIÃO: ONDE ESTÁ O M.P. PARA TOMAR PROVIDENCIAS LEGAIS CONTRA ESTES CRIMES DE POLÍTICOS?

MATERIAL SOBRE O ABORTO 2 Argumentos contra o aborto e a favor do aborto

Argumentos contra o aborto e a favor do aborto

por: Colunista Portal  da Educação
Os contra aborto acreditam que há outros meios de salvar a vida da gestante

Os contra aborto acreditam que há outros meios de salvar a vida da gestante
São muitos os argumentos pros e contras à prática do aborto. Aqueles que são contrários à prática abortiva argumentam que se a vida é o maior bem e se prepondera sobre quaisquer outros não há razão alguma que justifique sua interrupção.
Afirmam que não se pode comprovar que portadores de deficiências tenham vida pior e que são os pais que temem enfrentar os problemas.
Dentre outras coisas dizem que se deficiências físicas ou psíquicas inviabilizassem a vida seria o caso de se matar aqueles que nascem perfeitos e as adquirem posteriormente.

Para casos de anencefalia, quando se sabe que a vida extrauterina terá tempo limitadíssimo, argumenta-se que os pais poderiam nesses casos, após viver a experiência de convivência e cuidado, doar seus órgãos e tecidos para serem transplantados.
Afirma-se que com os avanços científicos não se justifica o aborto para salvar a vida da gestante, conforme já demonstramos anteriormente quando falávamos do aborto legal. Vejamos separadamente os elencos de argumentos que rejeitam e que admitem o aborto.

Contra o Aborto
– Há outros meios para se salvar a vida da gestante. Os avanços da medicina podem possibilitar a garantia de uma gestação próxima da normalidade e salvar a vida de ambos.

– Não é possível ter-se absoluta certeza de que a gestante iria a óbito. Os tratamentos possíveis sugerem que a probabilidade maior é a da sobrevivência da mãe, não o óbito.

– Pode se causar um risco maior à vida da gestante. O aborto, por ser um procedimento contra a natureza, poderá acarretar danos irreversíveis para a mulher.

– A vida da gestante não tem maior valor do que vida do feto. Na verdade não há colisão entre direitos, pois se tratam de pessoas distintas.

– Tirar a vida do feto fruto de violência sexual perpetrada contra a mãe não repara o mal causado. O aborto seria um erro para corrigir outro. Cabe ao estado proporcionar assistência psicossocial à mulher que poderá encaminhar a criança para doação, se assim o desejar.

A Favor do Aborto
– O feto é parte do organismo materno e a mulher tem livre disposição de seu corpo.

– Há no ventre materno apenas protoplasma, que é uma substância indefinida contendo os processos vitais contidos no interior das células. Não pode haver homicídio onde não há vida humana, figurando-se aí um crime impossível.

– Critérios Sociais, Políticos e Econômicos. O aborto justifica-se por razões que porão em risco a vida da humanidade:

– a superpopulação põe em risco a suficiência de alimentos e gera uma crise de fome no mundo;

– mulheres de baixa renda submetem-se a aborto clandestinamente, arriscando a vida em lugares precários, sem condições de higiene.

– Razões de ordem particular do casal ou da gestante:

– questões físicas ou psicológicas que advêm, por exemplo, de incesto ou estupro. Lembramos aqui que nestes casos a atual lei penal não pune o aborto.

– questões de ordem financeira em razão de os responsáveis pelo sustento, normalmente os pais, não terem suficientes recursos para manter o filho que vai nascer principalmente quando já existem outros que também serão prejudicados em suas qualidades de vida;

– deficiência física ou mental que acometerá o ser vindouro;

– desinformação acerca dos métodos para se evitar a gravidez;

– falha do método contraceptivo utilizado;

– comprometimento da saúde mental materna;

– preservação da saúde física da mãe;

– danos à reputação da mulher ou à sua condição social quando a gravidez é fruto de relação socialmente reprovada;

– Rejeição de filho advindo de uma gravidez indesejada pelos pais e que será maltratado ou abandonado, sujeitando-se a traumas psíquicos.

Esta apresentação reflete a opinião pessoal do autor sobre o tema, podendo não refletir a posição oficial do Portal Educação.

COLOQUE AQUI EM BAIXO SUA OPINIÃO